O Estilo Arte Nouveau – Parte VII

INFLUÊNCIA NO DESIGN GRÁFICO E INDUSTRIAL

O fato dos desenhos e gravuras do “Art Nouveau” se aproveitarem das descobertas industriais foi de grande importância para o advento do design gráfico e industrial, influenciando até hoje.

Com o fato da arquitetura e mobiliário se configurarem como objetos de desejo das massas, mas sendo reservadas a apenas os que possuíam capital para comprá-los, fez com que o “Art Nouveau” e tudo inspirado a ele se tornasse moda. Com isso, todo objeto que era possível de ser adquirido pelas massas, era vorazmente consumido.

Sendo assim, a produção de cartazes, revistas, folhetos, ilustrações, era alta. E o mesmo acontecia com o consumo desses pela população.  A produção também era incentivada, mas era sempre necessário manter o nível gráfico com grande qualidade.

Mucha foi um desses artistas, cuja obra foi extensamente distribuída e vendida. Produziu cartazes para teatro, folhetos, propagandas publicitárias (cigarros, bicicletas, etc). Até hoje, seu estilo gráfico e modelos publicitários influenciam milhares de artistas e propagandas.  Observando-se uma obra gráfica publicitária de certos produtos, é possível encontrar claras influencias de Mucha, mostrando que seu traço é atemporal e de grande impacto.

Ele também integrava a caligrafia com a arte, aumentando ainda mais o caráter publicitário de suas obras.

Já Beardsley, também teve grande influência e obras de grande distribuição, em livros e cartazes, porém seu sucesso se deu mais na Inglaterra, e não é tão reconhecido devido ao fato de ter uma produção menor graças ao seu pequeno tempo de vida, não se firmando como grande artista. Porém eram obras que tinham uma grande facilidade de publicação e venda, sendo utilizada por autores como Oscar Wilde.

Vemos que as imagens do Art Nouveau tinham grande apelo popular, e fáceis de serem representadas e impressas (linearidade, cores “chapadas”), e que se aproveitavam das novas tecnologias tipográficas. Aproveitando o sucesso do movimento, roupas, sapatos, leques, jóias, livros, embalagens de produtos e objetos do cotidiano, eram decorados com motivos do Art Nouveau, mostrando uma preocupação com a beleza do design do objeto, que se mantém até hoje.

BIBLIOGRAFIA

Pevsner, Nikolaus. Os Pioneiros do Desenho Moderno, Lisboa – Rio de Janeiro: Editora Ulisseia.

Leite, Aurea Bezerra Silva. O Corpo e a Alma na Representação Linear e Gráfica da Figura Humana em A. Beardsley, Rio de Janeiro: UFRJ, IFCS, 1986.

Argan, Giulio Carlo. Arte Moderna, São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

Sembach, Klaüs-Jürgen. Arte Nova: Taschen, 2007.

Fliedl, Gottfried. Klimt: Taschen, 1998.

Kallir, Jane. Viennese Design and the Wiener Werkstätte: Thames and Hudson.

Ulmer, Renate. Mucha: Paisagem.

Colquhoun, Alan. La arquitetura moderna – uma historia desapacionada.

Schorske, Carl E. Viena Fin-de-Siècle, Campinas: Companhia das Letras

NATHÁLIA BARROS ABATE ROTELLI  – 92766

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: