Archive for the ‘Ramon Francisco Santana de Carvalho’ Category

AUGUSTE PERRET

24/07/2009

Entre os primeiros que utilizaram o concreto armado na construção civil estão Auguste Perret, Tony Garnier e François Hennebique. Auguste Perret foi o primeiro há utilizar o concreto armado como meio de expressão.

Auguste Perret foi um arquiteto-engenheiro nascido em 1874, na Borgonha. Seu edifício de apartamentos situado na Rue Franklin, 25bis, em Paris, pode ser considerado o primeiro em que o concreto armado foi utilizado de modo a criar sua própria expressão na arquitetura. Os edifícios construídos anteriormente utilizaram o concreto como solução estrutural para servir de suporte às composições arquitetônicas convencionais.

Perret pode ser considerado herdeiro direto da tradição neoclássica na França. Estudou na academia de Beaux-Arts e suas experiências arquitetônicas baseiam-se exatamente nesta tradição Francesa. Em uma atitude contrária ao ecletismo, Auguste Perret associa-se a dois princípios fundamentais: O classicismo, entendido em termos de geometria e clareza, e a coerência estrutural que se pode ligar facilmente a escolha do concreto armado como alternativa construtiva.

O rigor da construção, simetria e a simplificação formal são características fiéis às regras de composição clássica. A arquitetura clássica se baseia em elementos lineares que se agrupam em ordens arquitetônicas e servem então, para relacionar diferentes partes do edifício.

O edifício de apartamentos de Perret aliou claramente essas características clássicas. A simetria, simplicidade estrutural, formal e funcional de cada elemento são mostrados de forma clara e de modo a constituir a aparência exterior da construção.

O edifício de Perret inova em termos plásticos, pois o utiliza sem disfarces. Os elementos estruturais de concreto são aceitos, e de configuração nítida, são incorporados à composição da fachada. Esta por sua vez, não serve de suporte para a ornamentação, mas já encontra em seu próprio desenho a sua expressão arquitetônica. Perret consegue perceber as características e qualidades plásticas do material e utiliza isto a seu favor, quando cria esta nova expressão na construção civil.

É possível destingir as vigas, os pilares e, além disto, nota-se visivelmente a independência entre a estrutura e as paredes de fechamento. A composição do concreto proporciona uma leveza comparada com as estruturas em ferro e este fator fez com que muitos alegassem que este prédio estava destinado ao desmoronamento.

O edifício é ligado ao chão por pilares e o térreo esbanja transparência com a utilização de planos envidraçados para os fechamentos. As vedações internas do edifício também são independentes da estrutura, e isto parece ser uma das principais inovações introduzidas por Perret. Portanto, aquelas são dispostas com liberdade, geralmente servindo de união entre os pilares de concreto.

Todas essas características diferem o edifício de apartamentos de Auguste Perret dos demais construídos até então. O arquiteto inova tanto nas características plásticas, quanto na liberdade de espaços. Todas essas novidades, fazem com que este prédio de apartamentos seja considerado o primeiro em que o concreto armado teve sua primeira expressão arquitetônica.

Todos os fotos e características fizeram e formaram o vocabulário arquitetônico de Auguste Perret que foi evidenciado nas demais obras que construiu ao longo de sua carreira. Tamanha rigidez clássica pode ser considerada o motivo pelo qual Perret não aproveitou, quem sabe, todas as possibilidades de construção do concreto armado, mas mesmo assim fez uso do concreto armado de forma a resolver os problemas construtivos que se apresentaram na época.

Bibliografia.

FRAMPTON, Kenneth. História Crítica da Arquitetura Moderna.

BENEVOLO, Leonardo. História da Arquitetura Moderna.

GIDEON, Sigfried. Espaço, tempo e Arquitetura.

Ramon Francisco Santana de Carvalho

Anúncios